Conecte-se Conosco

Tecnologia

Inteligência artificial: regular ou sucumbir?

Publicado

em

Flávia Lima Costa e Ana Clara de Morais Torres, sócias do escritório Franco de Menezes Advogados

“Pause Giant AI Experiments: An Open Letter”. Esse foi o título da carta aberta publicada pelo FLI – Future of Life Institute, em 22 de março deste ano, que foi notícia em praticamente todos os jornais do mundo, não só pela importância de seus signatários – como é o caso de Elon Musk, CEO da Tesla e proprietário do Twitter, além de outros 2.600 líderes e pesquisadores do setor de tecnologia –, mas também pelo seu conteúdo: a necessidade de regulamentação da inteligência artificial (IA).

O FLI, na condição de organização sem fins lucrativos, que trabalha para reduzir os riscos catastróficos e existenciais globais enfrentados pela humanidade, reconheceu que os sistemas de inteligência artificial avançada podem causar profundo risco à sociedade e modificar a história da vida na terra.

Em virtude do alto potencial disruptivo da IA, reconhece-se a necessidade de haver planejamento e gerenciamento com proporcional cuidado e recursos. Por isso, a carta cita “The Asilomar AI Principles”, em tradução livre: Princípios de Inteligência Artificial de Asilomar, desenvolvidos na Conferência de Asilomar em Benefício da Inteligência Artificial, realizada entre os dias 5 e 8 de janeiro de 2017, na Califórnia, que englobam tal intenção. Contudo, consigna-se que o nível de atenção esperado não tem sido empregado.

O Instituto, então, faz questionamentos importantes: devemos deixar que as máquinas inundem nossos canais de informação com propagandas e falsidades? Devemos automatizar todos os trabalhos, incluindo os satisfatórios? Devemos desenvolver mentes não-humanas que podem, eventualmente, substituir-nos? E mais: devemos arriscar perder o controle da nossa civilização?

Diante de tais preocupações, a carta aberta propõe que os laboratórios de inteligência artificial pausem, imediatamente, por pelo menos 6 meses, o treinamento dos sistemas de inteligência artificial mais poderosos que o GPT-4, a fim de que essa pausa seja utilizada para o desenvolvimento e a implantação de protocolos de segurança a serem utilizados na criação da IA avançada, rigorosamente auditados por especialistas externos independentes.

Sob esta ótica, a carta também afirma que, paralelamente, os desenvolvedores de IA e os formuladores de políticas devem acelerar a criação de sistemas robustos de governança, com a inclusão de autoridades reguladoras dedicadas à inteligência artificial, de um ecossistema de auditoria e certificação, de disposições sobre a responsabilidade por danos causados pela IA, além de financiamento público para pesquisa técnica de segurança e criação de instituições para lidarem com as perturbações econômicas e políticas (principalmente em relação à democracia) que serão causadas pela IA. Sugeriu-se, inclusive, a criação de uma marca d’ água para diferenciação do real e do sintético.

O Brasil não ficou para trás. Recentemente, por oportunidade de sua participação na abertura do seminário A Construção do Marco Regulatório da Inteligência Artificial no Brasil, realizado no CNJ, o ministro do Superior Tribunal de Justiça, Villas Bôas Cueva, também ressaltou a urgência na regulamentação da inteligência artificial no Brasil, ao apontar que “hoje se percebe com muita clareza que o momento de se discutir seriamente a regulação em caráter geral da inteligência artificial já é de extrema urgência”.

Nesse sentido, há que se mencionar que o Projeto de Lei 21/2020, que cria um Marco Regulatório para o setor de IA foi aprovado pela Câmara dos Deputados em setembro de 2021. Desde então, aguarda-se votação no Senado Federal, após ser acrescido em alguns pontos pela comissão de juristas que estava encarregada de elaborar a proposta de regulação da IA no Brasil. Em 6 de dezembro de 2022, a referida comissão apresentou o relatório final ao então presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, com o objetivo de estabelecer princípios, regras, diretrizes e fundamentos para regular o desenvolvimento e a aplicação da inteligência artificial em território brasileiro.

A atuação proativa se faz necessária porque, muito embora a IA tenha revelado ser uma poderosa e benéfica ferramenta para a sociedade, com uma ampla gama de aplicações que têm auxiliado significativamente na melhoria de diversas áreas, como a medicina, a segurança, a educação, o transporte e a comunicação, contribuindo, irrefutavelmente, com o impulsionamento de tecnologias em diversas áreas, ao longo dos últimos anos, começaram a surgir casos em que a IA, como o ChatGPT e a tecnologia deepfake, foi utilizada para criar imagens, áudios e vídeos falsos extremamente convincentes que colaboram para a execução de diversos crimes.

Neste sentido, inclusive, a Rede Globo reproduziu e alertou com maestria, na novela ‘Travessia’, os riscos da deepfake – técnica que utiliza a IA para sintetizar imagens ou sons humanos –, ao dar vida a um pedófilo que se passava por uma jovem para manipular e se aproveitar de uma menina menor de idade.

Sob esta lupa, em 2021, Alok, DJ mundialmente conhecido, publicou um vídeo em suas redes sociais no qual se passava por William Bonner, Whindersson Nunes e Silvio Santos pedindo votos para si na competição dos 100 melhores DJs do mundo. Na oportunidade, ressaltou que “‘Deepfake’ é uma tecnologia capaz de criar imagens ou sons falsos, mas realistas, de pessoas dizendo ou fazendo coisas que nunca fizeram. Todo o vídeo foi manipulado com inteligência artificial a partir do meu rosto, sem a presença dos demais. Não acredite em tudo que você vê por aí”, numa espécie de alerta para seus seguidores sobre a possibilidade de serem enganados pela tecnologia.

Não obstante, as plataformas de IA também têm sido frequentemente utilizadas para criar obras de arte, poemas, artigos científicos, livros e muito mais, implicando o surgimento de sérias preocupações acerca de possíveis violações das leis de direitos autorais.

A fim de ilustrar tal situação e sua complexidade, traz-se à lume o caso do designer norte-americano Ammaar Reshi, que afirmou ter escrito e ilustrado o livro infantil “Alice and Sparkle” em apenas 72 horas com o auxílio das plataformas de IA Midjourney e ChatGPT, e que, no entanto, ao enviar o material para publicação e venda, a comercialização foi interrompida, inicialmente, por suspeita de plágio.

Importante ressaltar, neste contexto, que o termo de adesão do Midjourney dispõe que, ao utilizar os serviços, o usuário concede à plataforma e aos seus sucessores uma licença perpétua, mundial, não exclusiva, sublicenciável, sem custos, livre de royalties, irrevogável de direitos autorais para reproduzir, preparar obras derivadas, exibir publicamente, executar publicamente, sublicenciar e distribuir texto e imagens, que o cliente produz pelo serviço oferecido pela IA a partir de suas instruções.

Como dispõe a Constituição Federal, todo criador de uma obra intelectual possui direitos sobre a sua criação e sobre o uso desta. No entanto, considerando ser uma possibilidade relativamente recente, os debates, a despeito de estarem muito em voga, ainda estão frescos e um tanto quanto imaturos, de modo que não há como garantir a inexistência de problemas legais em relação às criações com IA em um futuro próximo.

Afinal, é inegável o risco de a IA copiar, processar e reproduzir recortes de milhões de imagens e textos protegidos por direitos autorais e metadados associados a eles sem licença para criar um bem ou um produto.

Nessa linha, artistas e autores têm reivindicado o direito autoral de suas obras contra as plataformas Stable Diffusion, o Midjourney e a DeviantArt por utilizarem seus textos ou imagens para o “aprendizado” de seus programas.

Ocorre que, a ausência de regulamentação afeta diretamente as estruturas jurídicas, as quais se mostram despreparadas para salvaguardar tais direitos diante de um cenário tão complexo.

Nos Estados Unidos, por exemplo, o Departamento Americano de Direitos Autorais se negou a conceder direitos a um quadrinho criado com o auxílio de uma IA e, na contramão desse entendimento, o tribunal popular do distrito de Nanshan, em Shenzhen, na China, entendeu que um artigo produzido por um sistema de inteligência artificial (Dreamwriter, criado pela Tecent) se qualificava para proteção de direitos autorais.

Assim, resta cristalino que, a despeito dos inúmeros benefícios proporcionados pela inteligência artificial, faz-se extremamente necessário o reconhecimento da importância da regulamentação adequada dessas tecnologias. É nítido que a rápida evolução da IA traz consigo inúmeros desafios e preocupações que precisam ser abordados.

Insta salientar, nesse sentido, que a regulamentação desempenha um papel crucial na proteção dos direitos e da privacidade dos indivíduos, na garantia da transparência dos algoritmos utilizados e na prevenção de possíveis discriminações ou vieses incorporados nas soluções baseadas em IA.

Ademais, a regulamentação também é fundamental para estabelecer padrões éticos e responsáveis para o desenvolvimento e uso da IA assegurando que isso ocorra de maneira benéfica e segura para a sociedade como um todo.

Desse modo, conclui-se que, ou a necessidade de regulamentação e a criação de limites são levadas a sério, ou, como afirmou Stephen Hawking em uma entrevista à BBC em 2014: “O desenvolvimento da inteligência artificial completa pode significar o fim da raça humana”.

Continue lendo
Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Mox Mídia: Empresa de criação de lojas online e sites

Publicado

em

De

Hoje em dia, podemos afirmar que é fundamental ter um site profissional para vender online seus produtos e serviços, além de contextualizar o público sobre a sua empresa. Além disso, para grande parte dos negócios, o segmento online representa uma quantidade significativa das vendas, tanto orgânicas quanto via campanhas.

Na Mox Mídia, toda a nossa inteligência tecnológica é voltada a desenvolver produtos ou sistemas para suprir a necessidade dos nossos clientes. Criar um website ou um sistema de gestão requer muito mais do que uma ideia ou uma equipe de programadores. Requer um time que analise os seus processos, entenda suas necessidades e construa uma solução definitiva para o seu problema.

Um website precisa ter um conteúdo único, explicativo, vendedor e bem escrito. Mas não podemos esquecer de manter a estrutura perfeito para buscadores. Este é o segundo fator mais importante para o sucesso da sua empresa no Google.

Nossa preocupação é construir uma base sólida para humanos e para a máquina, seguindo uma semântica ideal para indexar o seu site e trazer bons resultados orgânicos.

CONTATO:

Site:https://moxmidia.com.br/
E-mail: moxmidia@moxmidia.com.br
Telefone/ Whatsapp: (41) 9 9735-5599

 

Continue lendo

Tecnologia

Dicas e Truques Valiosos que Todo Curso de Excel Deveria Ensinar

Publicado

em

De

O Microsoft Excel é uma das ferramentas mais poderosas e versáteis disponíveis para gerenciamento de dados e análise estatística. 

É uma habilidade que se tornou essencial em muitos ambientes de trabalho e, por sorte, existem muitos cursos de Excel gratuitos disponíveis para ajudar as pessoas a aprenderem o básico e a se aprofundarem nas funcionalidades avançadas. 

No entanto, nem todos esses cursos abrangem os truques e dicas que podem realmente aumentar a produtividade e eficiência. 

Neste artigo, vamos explorar algumas dicas valiosas que todo curso de Excel deveria ensinar. Antes de nos aprofundarmos nas dicas e truques, é importante ter uma introdução sólida ao Excel. 

Isso inclui entender a interface do usuário, as fórmulas básicas, como inserir dados e criar gráficos simples. 

Muitos cursos gratuitos oferecem essa base, mas a verdadeira mágica do Excel acontece quando você começa a explorar suas funcionalidades avançadas.

Dicas e Truques Valiosos

Atalhos de Teclado 

O Excel oferece uma variedade de atalhos de teclado que podem economizar muito tempo. Por exemplo, Ctrl + C para copiar, Ctrl + V para colar e Ctrl + Z para desfazer. Dominar esses atalhos acelera a manipulação de dados.

Preenchimento Automático

O Excel possui uma função de preenchimento automático que pode prever e preencher automaticamente séries de dados, como datas, números ou até mesmo textos. Basta digitar um valor inicial e arrastar a alça de preenchimento para baixo ou para o lado.

Fórmulas e Funções Avançadas 

Aprenda a usar fórmulas e funções avançadas, como VLOOKUP, HLOOKUP, IF, SUMIF, e COUNTIF. Essas funções são essenciais para realizar cálculos complexos e análises de dados.

Tabelas Dinâmicas

As tabelas dinâmicas são uma ferramenta poderosa para resumir, analisar e visualizar grandes conjuntos de dados. Elas permitem criar relatórios dinâmicos com facilidade.

Formatação Condicional

A formatação condicional permite que você formate automaticamente as células com base em regras específicas. Isso é útil para destacar dados importantes em uma planilha.

Gráficos Avançados

Além dos gráficos básicos, aprenda a criar gráficos avançados, como gráficos de dispersão, gráficos de barras empilhadas e gráficos de rosca. Eles podem ajudar a comunicar informações de forma mais eficaz.

Consolidação de Dados 

Saiba como consolidar dados de várias planilhas ou pastas de trabalho em uma única planilha usando a função Consolidar. Isso é útil quando você precisa analisar dados de várias fontes.

Proteção de Células e Planilhas 

Aprenda a proteger suas células e planilhas com senhas para evitar que outros alterem informações importantes sem permissão.

Automação com Macros 

Macros permitem automatizar tarefas repetitivas. Mesmo que você não seja um programador, é possível gravar macros simples para economizar tempo.

Solver

O Solver é uma ferramenta poderosa para otimizar modelos de negócios e resolver problemas de otimização, como alocação de recursos e planejamento financeiro.

Importação de Dados Externos 

Aprenda a importar dados de outras fontes, como bancos de dados, da web ou de arquivos de texto. Isso é útil para atualizar automaticamente suas planilhas com informações externas.

Uso de Tabelas

Converta sua planilha em uma tabela para facilitar a classificação, filtragem e formatação dos dados. Tabelas também se ajustam automaticamente quando novos dados são adicionados.

Dominar o Excel é uma habilidade valiosa que pode abrir muitas portas no mundo profissional. 

Embora existam cursos de Excel gratuitos disponíveis, nem sempre abrangem todas as dicas e truques que podem realmente impulsionar sua produtividade e eficiência. 

Portanto, é altamente recomendável explorar essas dicas e truques valiosos mencionados neste artigo para se destacar em sua profissão e realizar análises de dados de maneira mais eficiente. 

Lembre-se de que a prática constante é fundamental para se tornar um mestre no Excel, e a busca por conhecimento adicional sempre valerá a pena. 

Então, aproveite os recursos gratuitos disponíveis e comece a aprimorar suas habilidades no Excel hoje mesmo.

 

Continue lendo

Celebridades

TJ Fernandes se apresenta com convidados no Guardians Comedy Club, nesta sexta-feira, 1º

Publicado

em

De

O Guardians Comedy Club, apresenta, nesta sexta-feira, 1º, o show TJ Fernandes convida participação dos humoristas Wendsman , Chibata, Ed Junior e Jack Dias, a partir das 21h.

Os ingressos podem ser adquiridos pelo site https://www.sympla.com.br/ por R$ 20, individual meia solidária e por R$ 60, o combo na mesa com quatro lugares.

TJ é jornalista, apresentador, ator, comediante, produtor e roteirista. Profissional do estilo stand up comedy desde 2013, ficou conhecido com a criação da música “Melô do DF”. O espetáculo reúne os principais textos criados pelo artista nos últimos anos.

Serviço

Show TJ Fernandes convida
Local: Guardians Comedy Club
Data: 1º de setembro
Abertura da Casa: 20h
Apresentações: a partir das 21h

Continue lendo

Destaque