Conecte-se Conosco

Esportes

Rumo ao Futuro: A História de Guilherme Ribeiro Barbosa no Esperança de Portugal

Publicado

em

Guilherme Ribeiro Barbosa, nascido em 11 de julho de 1999, na zona norte de São Paulo, é um destaque emergente no cenário do futsal brasileiro. Sua jornada no mundo do futebol começou em 2006, aos seis anos de idade, quando ingressou na escolinha de futebol São Caetano, localizada em seu bairro natal.

Desde os primeiros passos no esporte, Guilherme demonstrou habilidades excepcionais, desafiando as expectativas ao jogar com crianças mais velhas. Seu talento não passou despercebido, e ele rapidamente se destacou no São Caetano, onde jogou por aproximadamente três a quatro anos.

Após essa fase inicial, Guilherme expandiu seus horizontes ao ingressar no TC Liderança de Pirituba, um time de campo. Mesmo enfrentando testes em clubes renomados como São Paulo, Ponte Preta e Palmeiras, ele persistiu em sua paixão pelo esporte.

A virada decisiva em sua carreira ocorreu no futsal municipal de Franco da Rocha, onde Guilherme brilhou como campeão estadual municipal e vice-campeão regional por duas vezes. Sua versatilidade o levou a participar de competições em diferentes times, incluindo Maiporã, São Caetano e Franco da Rocha.

O ano de 2020 trouxe desafios únicos com a pandemia global, levando Guilherme a se concentrar na Várzea e participar de inúmeros campeonatos em diferentes regiões. No entanto, o destino reservava algo especial para ele em 2024.

No início deste ano, Guilherme Ribeiro Barbosa teve a oportunidade de se juntar ao clube Esperança de Portugal, onde agora defende as cores da equipe no futsal. Essa emocionante virada em sua carreira foi possível graças ao apoio fundamental de seu tio Tiago e do dedicado Bruno, que forneceram o suporte necessário para essa transição significativa.

Guilherme Ribeiro Barbosa está pronto para enfrentar os desafios e representar o clube Esperança de Portugal com dedicação e paixão. Sua história inspiradora destaca não apenas sua habilidade no esporte, mas também sua resiliência diante das adversidades.

Confira alguns destaques da carreira de Guilherme:

Artilheiro sub 16 – Taça Bola na Rede de futsal

Melhor jogador da Copa das Favelas – 2020 (campeão)

Artilheiro do time em 2019

Artilheiro da copa Perus de futsal 2019

Melhor jogador do time 2018

Total de títulos (várzea) 19

Total de títulos (federação) 4

Esportes

Campeonato Brasileiro da classe Snipe 2024 acontece no Iate Clube

Publicado

em

De

O Iate Clube do Rio de Janeiro, um dos clubes mais tradicionais em esportes náuticos do Brasil, recebe até o dia 27 de janeiro, o Campeonato brasileiro da Classe Snipe 2024, com a participação de velejadores de todo Brasil. Durante todos os dias, o público poderá prestigiar do Aterro do Flamengo, acompanhando as largadas, no entorno, com o bonito movimento das velas, ao passarem pelo local. Início, às 13h.

Com 103 anos de história no bairro da Urca, aos pés do Pão de Açúcar, o evento esportivo é organizado pelo Iate Clube do Rio de Janeiro, com apoio da startup 2Sport, que sorteará vouchers aos participantes, dando direito a uma avaliação no CRAPEB Centro de Referência da Performance e Bem Estar na PUC-Rio. Os contemplados poderão fazer suas avaliações com Médicos, Nutricionistas, Preparadores Físicos ou Fisioterapeutas. Para concorrer, basta se inscrever no local, com a Equipe 2Sport.  Fazem parte do campeonato, a Rádio Positividade, a MSA Spa e Nutty Bavarian, oferecendo mimos aos velejadores.


O Snipe é um barco de quinze pés feito para dois velejadores, projetado por William Crosby em 1931, que possui duas velas: a principal, regulada pelo timoneiro e a buja, e a regulada pelo proeiro. Essa classe é organizada em todo o mundo pela Snipe Class International Racing Association (SCIRA), sendo considerada uma das mais técnicas da vela, por priorizar o conhecimento técnico e não apenas o lado físico, permitindo que velejadores das mais diferentes faixas etárias compitam igualmente.

Não faz parte do quadro Olímpico, mas participa dos Jogos Pan-Americanos.  No Brasil, a classe começou a ser praticada no Clube dos Caiçaras, no Rio de Janeiro, sendo atualmente, uma classe de referência no país, conquistando diversos títulos, como: Campeão nove vezes no Mundial Júnior. Campeão 11 vezes no Mundial Master, e Campeão duas vezes no Mundial Feminino.

Dentre os participantes, pais e filhos ganham destaque nesta edição, velejando juntos, como o velejador Alexandre Paradeda, reconhecido campeão da classe, que veleja neste campeonato com sua filha Mel Paradeda; Robert Scheidt, com 14 títulos mundiais de vela, com seu filho Eric Scheidt  e a velejadora Luísa Gandolpho, campeã brasileira nas classes 420/470,  que irá velejar com seu pai, o arquiteto Leonardo Gandolpho, estreante na classe, dentre outras feras presentes. Luísa, é empresária à frente da 2Sport, startup que desenvolve um importante trabalho de saúde e bem estar, através dos esportes.

A atleta se alegra por velejar com seu pai, e celebra a oportunidade de ajudar atletas a cuidar de sua saúde através do atendimento humanizado aos atletas, oferecido pela 2Sport, junto a PUC-Rio, no Centro de Referência da Performance e Bem Estar na PUC-Rio CRAPEB.

 

 “Nós, da 2Sport, entendemos a importância do crescimento do esporte não só para formação de novos atletas, como para a vida saudável, e por isso, é necessário que os atletas se desenvolvam, com saúde. Queremos ajudá-los a terem a oportunidade de fazer uma avaliação em um Centro de Referência, como o da PUC-Rio, com o qual somos parceiros.  Cuidar da saúde e da qualidade de vida é o primeiro passo para que tenham alta performance em suas carreiras”, conta.

Acompanhem a 2Sport pelo Instagram: @2sportoficial

Continue lendo

Esportes

Aitana triunfa na Bola de Ouro feminina; Debinha brilha em 28º e elogia parceria de sucesso com Betgol777.com

Publicado

em

De

O nome Debinha, já respeitado nos círculos do futebol, ganhou um destaque ainda maior recentemente, e com razão. A atacante brasileira se tornou o centro das atenções ao ser a única mulher do Brasil a concorrer ao prestigioso prêmio da Bola de Ouro, um dos reconhecimentos maiores de excelência no futebol. Além disso, a parceria de sucesso com o Betgol777.com, uma plataforma de apostas esportivas respeitável, tem contribuído para solidificar sua posição no cenário esportivo.

Debinha e a Bola de Ouro: Um Reconhecimento Merecido

Debinha, atleta de 30 anos, atualmente em ação pelo Kansas City Current nos Estados Unidos, tem sido uma das maiores revelações do futebol feminino nos últimos anos. Sua nomeação para a Bola de Ouro é uma prova de suas conquistas notáveis ​​e talento indiscutível.

A Bola de Ouro, historicamente dominada por jogadores masculinos, abriu as portas para que a excelência do futebol feminino também fosse reconhecida. O nome de Debinha ficou lista 28º Posição do brasil foi a primeira, e celebra sua habilidade e dedicação ao esporte, mas também é um marco importante para o futebol feminino brasileiro, que ganha cada vez mais visibilidade e reconhecimento internacional.

A Parceria Bem-sucedida com a Betgol777.com

Mas Debinha não está apenas fazendo história no campo de jogo. Ela também se destaca fora das quatro linhas por sua parceria com o Betgol777.com, uma plataforma de apostas esportivas que tem impulsionado a presença do futebol feminino e seu reconhecimento.

Essa colaboração entre a jogadora  inspira a Betgol777.com em demonstrar o compromisso da plataforma em apoiar o esporte e as suas estrelas. Debinha, não apenas uma atleta, mas uma embaixadora do Betgol777.com, desempenha um papel fundamental no futebol feminino e inspirar a próximas geração de jogadoras.

A Betgol777.com oferece uma experiência emocionante e única para os amantes do futebol, permitindo que eles se envolvam ainda mais emocionalmente com o jogo e mostrem seu apoio às suas jogadores favoritas promovendo o esporte.

Continue lendo

Ciência

Martins lança álbum “Interessante e Obsceno”

Publicado

em

De

Da nova geração de novos cantores e compositores, Martins, que já teve músicas gravadas por artistas como Daniela Mercury, Ney Matogrosso, Margareth Menezes e outros, tem chamado cada vez mais atenção com seu talento, a força de seus versos e sua performance como cantor. 

“Interessante e Obsceno”, seu segundo álbum traz muitas de suas facetas, letras mais pessoais como “Deixe” e faixa-título e outras que tratam mais das paixões, dos rompantes da vida como “Deixa Rolar”, “Tem Problema Não” e “Arrepia”. 

Ouça aqui

Com produção de Rafael Ramos, o álbum ainda traz a regravação de “Eu e Você Sempre”, de Jorge Aragão. Martins lançou o álbum de estreia, homônimo, em 2019, em 2022 “Almério e Martins ao vivo no Parque” e, recentemente, o single “Tua Voz”.

Confira o faixa a faixa de “Interessante e Obsceno”:

por Zélia Duncan

Martins tem um sorriso dentro da voz. É o espelho dos seus olhares para o que faz, de como a música parece lhe servir e, dessa maneira, chega até nós. Um conforto, um escape da vida que pesa nos ombros, um sorriso à espreita, ou escancarado. Emociona macio a quem ouve. E com toda doçura que sempre se anuncia na voz e na presença, vai mostrando com firmeza a que veio. E veio para ficar. Sua plateia canta todas as suas canções, até as inéditas. Há algo de imediato na sua imagem e no seu canto, que rapidamente nos convoca. Vindo da maré sempre renovadora dos mares pernambucanos, de uma semente que germina no coletivo e atende pelo nome de Reverbo. 

Acreditando na troca, Martins chega muito bem acompanhado, desde seu álbum de estreia. E não larga a mão de seus companheiros de jornada, porque neles se reconhece. E cresce. Não me deixa mentir a presença de Juliano Holanda, que produziu o álbum anterior, toca as guitarras e assina metade das músicas deste lançamento, que traz ao todo uma dúzia delas, literalmente. Apenas uma é regravação. Um clássico do repertório do grande Jorge Aragão, intitulada “Eu e você sempre”. Que na língua de Martins se torna uma doce e irresistível balada de amor. Aliás, é sobre amor o que escutamos neste álbum. Amor lírico, amor sensual, amor que termina, amor que começa, amor existencial, como na comovente canção com ares de oração, chamada “Deixe”, uma das quatro que assina com Juliano, onde aos poucos se revelam cordas e sopros, como que para nos elevar gradativamente. Proponho que você se entregue e “deixe que tudo que há num corpo se revele”, ao ouvi-la.

A faixa de abertura, ”Tua Voz”, começa com violão e um teclado com sonoridade Rhodes, tocado com sensibilidade por Rodrigo Tavares. O clima é sensual, meio bluesy, pra falar da boca, do canto e dos desejos. 

“Não Duvido” se anuncia com uma levada samba-rock. Violão, suingue, sopros e já chega provocando: “eu tenho lábios de sorrir, você tem dentes de quem quer morder”. Soa orgânica e alegre. Na bateria de Thiaguinho Silva e percussão de Kainã do Jêje, tudo vai pro lugar do balanço e a música se faz e derrama num refrão que é prazer garantido.

“Tá tudo bem” é de Igor Carvalho e Juliano Holanda, traz  o selo de qualidade Reverbo. Não à toa, Martins gravou e assinou com seu canto, junto com os autores, seus parceiros em tantas outras.

A faixa-título do álbum, “Interessante e Obsceno”, uma das cinco assinadas apenas por Martins, traz desejos de equilíbrio, auto-estima e leveza. Como um novo táxi lunar chegando de Pernambuco, pra te levar aos melhores passeios. Cuidado, o risco de ouvi-la sem parar é grande.

A apaixonada “Tem Problema Não” escorrega, dá vontade de pintar a cena que a melodia anuncia. Tem um clima bossa-nova, costurado pelo trombone de Nilsinho Amarante, que vai fazendo a ponte entre as estrofes, o refrão e a paixão à distância, que sempre dá um jeito de se encontrar através da canção. Aliás, bons refrões não faltam, na dançante “Deixa Rolar” comprova-se muito bem o suingue e as palavras que rapidamente se aprende, enquanto o corpo balança.

As cordas e sopros que soam na balada “Nu”, vestem a faixa de forma suave e gradativa, que emociona e valoriza a bela canção. Alberto Continentino assina seu contrabaixo em todas as faixas, pra deixar tudo bem amarrado, com sabedoria musical e inspiração. 

“Céu da Boca” vai rolar pelas gargantas dos fãs e a saliva de cada um vai ficar docinha, apaziguada e cheia de horizontes. O convite é amplo, “comigo e quem você quiser”. Põe naquela playlist das baladas irresistíveis.

“Voltar Pra si” encerra os trabalhos com clima de ijexá , baixo, percussão  e guitarras, pronta pras ruas de Olinda e Recife, parceria de quatro deles, Martins, PC Silva, Juliano e Marcello Rangel. 

O álbum e a jornada de Martins confirmam que se você quer voltar pra si, escolha bem seus companheiros de estrada e o caminho se faz mais possível.Tudo começa e se expandir a partir do violão, das palavras, dos parceiros e da voz desse artista cheio de um carisma, que é a cereja do bolo. 

Este novo passo chega até nós muito bem articulado, pela produção sensível  de Rafael Ramos. Arranjos inventivos que soam levemente, a serviço das canções. 

Agora é dar a largada, deitar e rolar.

Continue lendo

Destaque